Skip to content

Cidade Administrativa: mais uma obra-prima de Oscar Niemeyer

20/06/2011

Para quem não se lembra, esta é uma história que se repete com a ilustre participação de um mesmo artista. Juscelino Kubitschek, quando prefeito de Belo Horizonte, decidiu investir no desenvolvimento do setor norte da cidade e contratou o arquiteto Oscar Niemeyer para a criação de um projeto urbanístico, conhecido hoje como Complexo Arquitetônico da Pampulha. Um cassino (atual Museu da Pampulha), a Igreja de São Francisco de Assis, a Casa do Baile e o Iate Tênis Clube compunham essa obra-prima, considerada mundialmente referência da arquitetura moderna brasileira. Quase 60 anos depois, Aécio Neves, então governador de Minas Gerais, volta novamente o eixo de desenvolvimento da capital mineira para a Região Norte com a criação da Linha Verde, a revitalização do Aeroporto Internacional Tancredo Neves e, principalmente, a construção da nova sede do Governo, mais um projeto de Oscar Niemeyer que encanta pela vanguarda e beleza das edificações.

Constituída por poucos edifícios, para a surpresa de Aécio Neves, e sendo um deles o maior prédio suspenso do mundo, a Cidade Administrativa impressiona pela genialidade das soluções. “(…) Quando o governador do Estado de Minas Gerais, Aécio Neves, veio ver o projeto da Cidade Administrativa, esperava, como a grande maioria, que o Palácio Governamental estaria cercado de 15 ou mais edifícios para atender o programa fixado; e o terreno, tão bem escolhido, dividido em pequenas áreas que aqueles prédios criariam. E o seu espanto se transformou logo num grande entusiasmo quando lhe falei: ‘O projeto que elaboramos prevê apenas três edifícios: o Palácio Governamental e dois blocos curvos com 220 metros de comprimento e 20 pavimentos.’ Neles seriam instaladas todas as secretarias (…)”, declarou Niemeyer em 2004.

Com 804 mil metros quadrados, sendo 265 mil de área construída, a Cidade Administrativa acabou ganhando mais dois edifícios: o Auditório Juscelino Kubitschek, que remete à forma da Igreja da Pampulha, e o Centro de Convivência, além de unidades de apoio para equipamentos e estacionamento.

O projeto deixou Oscar Niemeyer cheio de orgulho. “Acho que este projeto ficou tão bonito, tão imponente, que diante dele criei uma larga rua de passeio – só pedestres –, onde o povo, satisfeito, possa também apreciar a beleza dessa obra que, a meu ver, marcou o início dessa arquitetura monumental”, revela.

Palácio Tiradentes

Sede do Governador, esse edifício é considerado um dos projetos mais ousados do arquiteto Oscar Niemeyer. A edificação é totalmente suspensa por 30 cabos de aço revestidos, presos a um pórtico de concreto. Com um vão livre de 147 metros de comprimento e 26 de largura, é o maior prédio suspenso do mundo. Além dos gabinetes do Governador e do Vice, da Secretaria de Estado e do Gabinete Militar, o edifício conta com um salão nobre com capacidade para 1.200 pessoas.

Palácio Tiradentes: maior prédio suspenso do mundo

Palácio Tiradentes: maior prédio suspenso do mundo

Minas e Gerais

Abrigando as secretarias estão os dois blocos curvos iguais batizados de Minas e Gerais. Cada um contém 200 metros de comprimento, 28 mil metros quadrados de área envidraçada e 20 pavimentos divididos em subsolo de estacionamento e equipamentos técnicos, pilotis, 13 pavimentos de salas e um pavimento de convivência com salas de reunião, restaurantes e cafeterias. Os megaedifícios ainda contam com dois refeitórios em cada pavimento de salas e 60 elevadores para comportar os 16 mil funcionários e 10 mil visitantes diários.

Minas e Gerais: prédios centralizaram toda a administração pública

Minas e Gerais: prédios centralizaram toda a administração pública

Centro de convivência

No espaço entre os dois prédios curvos está o centro de convivência, com forma circular e três pavimentos. Agência dos Correios, bancos, lanchonetes e lojas de conveniência na borda do círculo compõem com os restaurantes os ambientes que servidores e visitantes podem utilizar. No centro do círculo, uma cúpula envidraçada deixa entrar a luz natural.

Auditório Juscelino Kubitschek

Ligado ao Palácio Tiradentes pela superfície e por um túnel no subsolo está o Auditório Juscelino Kubitschek. Com uma área de 4 mil metros quadrados e estrutura inteiramente de concreto, sua forma sinuosa remete à forma da igreja da Pampulha, uma das mais famosas obras de Oscar Niemeyer. O auditório tem capacidade para 490 pessoas e será utilizado em apresentações, palestras e congressos oficiais.

Auditório: obra lembra a Igrejinha da Pampulha

Auditório: obra lembra a Igrejinha da Pampulha

Turismo

Minas Gerais já é mundialmente conhecida pelos roteiros que envolvem arquitetos e urbanistas de todo o mundo que vem conhecer os estilos mineiros, seja o barroco das cidades históricas, o rococó e o modernismo das construções de Belo Horizonte.

A D’Minas Turismo tem roteiros temáticos que envolvem a arquitetura mineira, entre eles um roteiro de Oscar Niemeyer que visita as principais obras deste ilustre arquiteto. Solicite-nos informações.

Fonte: Revista Habitare

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: