Skip to content

Turismo Mineral: gemas de Minas atraem turistas de todo o mundo

11/01/2011

A história de Minas Gerais tem início com a procura pelas riquezas minerais no estado. Os registros das primeiras descobertas de gemas no Estado de Minas Gerais datam de 1554, quando ocorreram as primeiras Entradas e Bandeiras que percorreram o interior do Brasil em busca de ouro e outras riquezas. Hoje o estado é conhecido internacionalmente pelo subsolo rico em minerais, gemológicos e amostras raras para coleção, sendo o principal produtor de ouro, gemas coradas e diamantes do Brasil. Todas estas características fazem com que o turismo mineral tenha uma grande procura, principalmente pelo mercado internacional.

Os principais pólos mineradores são os municípios de Ouro Preto, Itabira, Guanhães, Governador Valadares, Teófilo Otoni, Araçuaí, Diamantina e Corinto, onde é possível acompanhar uma série de atrativos ligados a atividade mineradora, além de promover o acesso e a comercialização das gemas e minerais produzidos no estado.

Além do ouro, as principais pedras preciosas encontradas no estado são a esmeralda, a água-marinha, topázios, o diamante, a turmalina, a alexandrita, o crisoberilo, o heliodoro, a morganita, o olho-de-gato, a kunzita, a andaluzita, a granada, a ametista e o citrino. O estado ainda tem a produção de gemas exclusivas encontradas na região, como o topázio imperial, que tem sua extração no município de Ouro Preto.

Gemas de Minas Gerais atraem turistas de todo o mundo

Gemas de Minas Gerais atraem turistas de todo o mundo

A grande quantidade de gemas produzidas no estado, alinhado aos atrativos culturais e naturais presentes nas principais regiões, formam um grande produto turístico, e que é comercializado pela D’Minas Turismo. Fatores históricos, geológicos, geográficos, sociais integrados formam um roteiro temático que disponibiliza para os turistas momentos de conhecimento cultural, vivências e compras.

Ouro Preto e Mariana

Uma das cidades em que a mineração está mais evidente na sua história e no cotidiano do seu povo é Ouro Preto e Mariana. E toda a atividade turística está ligada ao turismo mineral e comercialização de gemas.

A estruturação turística também coloca a disposição dos turistas grandes atrativos. Um exemplo é o Museu de Ciência e Técnica, cujo acervo mineralógico é um dos maiores da América Latina e a Casa dos Contos, edificação por onde passava todo o ouro produzido na região para a cobrança do quinto. O garimpo de topázio imperial de Antonio Pereira, ainda em funcionamento e explorado com técnicas totalmente artesanais recebe um expressivo fluxo de turistas e tem pavimentação asfáltica até sua entrada.

Mariana também é uma boa opção para visitação, a primeira cidade e capital de Minas Gerais tem além do seu conjunto arquitetônico a única mina de ouro aberta a visitação turística do Brasil, a antiga Mina de Ouro de Passagem.

Itabira e Nova Era

A região de Itabira e Nova Era tem grande importância na produção mineral do estado, pois a região é uma das principais produtoras de esmeraldas do mundo além das históricas e impressionantes minerações de ferro do Quadrilátero Ferrífero. Além da esmeralda e do ferro, ainda se encontra nos arredores a alexandrita, gema cuja raridade e preço são impressionantes. O Brasil é o principal produtor desta gema, com pouquíssimos exemplares que chegam ao comércio.

Na região é possível visitar as áreas de garimpagem de esmeralda (Capoeirana) e a compra de amostras.

Esmeralda de Nova Era: uma das maiores produtoras do mundo

Esmeralda de Nova Era: uma das maiores produtoras do mundo

Guanhães e arredores

Nos arredores de Guanhães, Santa Maria do Itabira, Ferros e Sabinópolis encontram- se inúmeros garimpos e minerações de água- marinha e outras gemas da família do berilo, ligados à presença de múltiplos corpos pegmatíticos (rochas especiais ricas em minerais raros).  A água- marinha é uma das gemas símbolo do Brasil no mercado internacional e sua produção é quase que totalmente artesanal, com poucas pessoas trabalhando em pequenas lavras.

Apesar de não ter uma infra-estrutura turística, a região recebe a freqüentemente visitação turístico-científica organizada por universidades, congressos e instituições de pesquisa do Brasil e de países da Europa.

Governador Valadares, Teófilo Otoni e Vale do Jequitinhonha

A região que reúne os municípios de Governador Valadares, Teófilo Otoni, Padre Paraíso e Araçuaí é hoje reconhecida como uma referência para o turismo mineral e também para quem comprar uma variedade de gemas. Espécimes de coleção na forma bruta com alguns centímetros de altura chegam a alcançar preços de vários milhares de dólares, e atraem muitos turistas.

Na grande região de Governador Valadares (Galiléia, Conselheiro Pena, Barra do Cuité, Divino das Laranjeiras) são produzidas quase todas as variedades de gemas: turmalinas, granadas, água-marinhas, brasilianitas e outros minerais raros. Recentemente um estudo avançado de mineralogia apresentou nove espécies novas de minerais descobertas no Brasil e destas, seis são provenientes desta região. São elas a coutinhoíta, a lindbergita, a atencioíta, a matioliíta, a arrojadita e a ruifrancoíta.

A cidade de Governador Valadares mantém ainda um dos grandes eventos da área, a Brazil Gem Show que apresenta stands com impressionante variedade mineral e reflete a riqueza econômica e cultural deste segmento.

Em Teófilo Otoni, encontra- se a Gems Export Association (GEA) que  representa a  indústria e os  comerciantes e organiza a Feira Internacional de Pedras Preciosas (FIPP), realizada anualmente e que atrai grande número de expositores e forte visitação internacional. O evento entrou para o circuito dos consumidores mundiais de gemas e minerais raros.  É o evento mais importante turisticamente para toda a região do Vale do Mucuri e um dos mais importantes do Brasil para o setor.

Governador Valadares e Teófilo Otoni são referência no turismo mineral

Governador Valadares e Teófilo Otoni são referência no turismo mineral

A produção, beneficiamento, comércio e exportação de gemas em Teófilo Otoni fazem deste município a capital das gemas na América do Sul e coloca toda a região entre as maiores províncias gemológicas do mundo.

Em Araçuaí e no Vale do Jequitinhonha também é possível apreciar a produção de pedras preciosas. A região é grande produtora de kunzitas, hiddenitas, andaluzitas e petalitas, além das turmalinas, topázios-azuis e berilos.

Diamantina e Serro

A região da Serra do Espinhaço e sua geologia de beleza cênica incomparável tiveram uma grande importância para a história do Brasil Colônia. Assim como Ouro Preto e Mariana a história destas cidades sempre esteve ligada a exploração mineral e principalmente a produção de diamantes.

Durante cerca de 140 anos (s éculos XVIII e XIX) o Brasil foi o maior produtor do mundo de diamantes, fornecendo material para a maior parte das jóias da realeza européia nesta época.

Em Diamantina, um dos cartões postais da cidade tem uma importância para a história da geologia do Espinhaço. Trata-se da famosa Casa da Glória, que foi transformada em Centro de Estudos que recebe estudantes e pesquisadores do Brasil e do exterior, além de apresentar para os turistas a história do diamante.

Na cidade ainda é possível conhecer o Museu do Diamante, com peças raras ligadas ao período áureo e a mais antiga joalheria do Brasil, a Joalheria Pádua de 1883.

Museu do Diamante em Diamantina: história gira em torno da exploração mineral

Museu do Diamante em Diamantina: história gira em torno da exploração mineral

Corinto e Curvelo

A região de Corinto e Curvelo, entre outras localidades no entorno, apresenta uma intensa produção de quartzo e inúmeras oficinas de lapidação artesanal, um atrativo a parte para os visitantes. Na região ocorre também a feira anual de minerais (Feira de Curvelo) onde é possível ter acesso a amostras do mineral.

Fonte: Artigo Turismo Mineral em Minas Gerais de Antonio Liccardo e Sindijóias

Anúncios
7 Comentários leave one →
  1. ODILON SILVA - RJ permalink
    03/02/2011 2:05 am

    O MINAS GERAIAS QUEM REALMENTE TE CONHECE, NÃO ESQUECE JAMAIS, NUMA DESSAS VIAGENS DE INFERNO COLOQUEI A VELHA MOCHILA NAS COSTAS E LÁ FUI EU, PARTI DA CAPITAL CARIOCA DIRETO PARA JUIZ DE FORA, DE LÁ FUI PARA SANTOS DUMON, PASSEI EM BARBACENA, DE LÁ FUI PARA TIRADENTES, FUI DIRETO PARA SÃO JOÃO DELREY, DE LÁ FUI PARA OURO BRANCO, DEPOIS PASSEI EM CONGONHAS DO CAMPO, FINALMENTE CHIQUEI NA MAGESTOZA OURO PRETO, APEZAR DE ESTAR MUITO DESCARACTERIZADA OURO PRETO AINDA E OURO PRETO, DE LÁ FUI ATÊ BELO HORIZONTE, PASSEI EM SANTA LUZIA, ACAETE, SABARAR, PEQUEI A SERRA DO CIPO FUI ATÊ SERRO, DEPOIS ATÊ A INESQUESIVEL DIAMANTINA, NÃO MUITO SASTIFEITO ESTIQUEI ATÊ O TRIAGULO MINEIRO, PASANDO EM UBERABA,UBERLANDIA, ARAXA, MAS NÃO POSSO ESQUESER DE CITAR A CIDADE EZOTERICA DE SÃO TOME DAS LETRAS, MUITO LEGAL ESSA CIDADE, PASSEI TAMBEM EM SÃO LOURENSO, CAXAMBU,LAMBARI, CAMBUQUIRA, PASSEI NA CIDADE DO REI PELE, TRES CORAÇÕES, TIVER O PRAZER DE CONHECER POÇOS DE CALDAS,,,MUITO LEGAL ESSA CIDADE, ESSA SEM DUVIDAS FOI UMA VIAGEM INESQUESIVEL. MAS JÁ FUI EM LEOPOLDINA, MIRAI, CATAQUASES, MURIAE, ENTRE TANTAS E TANTAS CIDADES MINEIRAS QUE NO MOMENTO NÃO MI RECORDO, MAS MINAS GERAIS E DEMAIS.

  2. Jack permalink
    25/07/2011 2:42 am

    Bom dia

    Somos empresa exportador de minerios, estamos buscando pedras turmalinas coloridas para nossos clientes exterior.

    Produto destinada a industrialiacao e artesanatos. Volumes de exportacao, pagamento a vista.

    Favor quotar melhor preco e fotos para avaliacao.

    Atenciosamente

    jackhh@gmail.com

    celchan@gmail.com

    • dminasturismo permalink*
      30/08/2011 12:43 am

      Prezado Jack,

      Apenas atuamos com o turismo mineral e não com a produção.

      Obrigado pelo registro e visita em nosso blog.

      Equipe D’Minas Turismo

  3. maria clara permalink
    30/11/2013 5:26 pm

    Minha tia tinha ido em Minas Gerais ( Ouro Preto), ela trouxe presentes para toda minha família, são 4 pessoas ta, trouxe chaveiros e pulseiras coloridas para meu irmão minha mãe e meu pai, e para mim, já que eu sou menina ela me deu uma pulseira colorida e uma pulseira com pedras diferentes, azul rosa claro, branca , verde, roxa, vermelha, e uma branca com algumas cores misturadas, queria saber se elas são preciosas, poi não foi minha tia que me entregou, ela mandou me entregar,desculpem pelo texto, e obrigado.

    • dminasturismo permalink*
      17/02/2014 10:28 pm

      Olá Clarinda,

      Recomendamos você procurar a ajuda de um especialista em gemas em sua cidade.

      Um abraço da Equipe da D’Minas Turismo

  4. 06/05/2016 1:36 am

    tenho interesse, gostei muito das regiões quero conhecer,viajar para lugares de pedras e rochas.

  5. Célio capra permalink
    07/05/2016 10:23 pm

    Minas Gerais.. tenho curiosidade de conhecer esta região, deve ser mesmo maravilhosa. estou em Ametista Do Sul no RS. onde está a maior concentração de Ametistas, em nossa região está a maior Jazida de Ametista do mundo, inclusive a cidade está em cima da Mina. tenho uma pequena indústria de pedras onde preparamos as pçs. cortando e polindo atendemos o mercado interno e externo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: