Skip to content

Terra de Livres: espetáculo é uma viagem com destino ao passado.

16/08/2010

A história da cidade de São João del Rei ganha vida no grande espetáculo Terra de Livres, uma atração cênico-musical que percorre as ruas da cidade e leva o público a uma viagem ao passado, mostrando as igrejas e demais patrimônios sob um novo ângulo.

Em um projeto ousado e ambicioso, Terra de Livres é um espetáculo idealizado por Marcello Dantas, com narrativa de José Roberto Torero e Marcus Aurelius, e direção de Luiz Fernando Lobo, da Companhia Ensaio Aberto, do Rio de Janeiro, grupo que se dedica a um teatro político e de discussão da realidade. Reúne cerca de 100 artistas e profissionais da cidade que percorrem as ruas do Centro Histórico são-joanense para recontar parte das lutas libertárias passadas nas Minas Gerais. O sucesso é tanto que o espetáculo entrou para o calendário cultural da cidade oferecendo apresentações mensais, sempre aos sábados, com duração de 80 minutos.

Terra de Livres: espetáculo alia teatro de rua, musicalidade, cultura e fé pelas ruas de São João del Rei

Terra de Livres: espetáculo alia teatro de rua, musicalidade, cultura e fé pelas ruas de São João del Rei

História marca a conquista da liberdade

Está nos livros a desavença entre bandeirantes paulistas e os desbravadores que, no começo do século 18, já haviam descoberto a região das minas brasileiras. A Guerra dos Emboabas é um dos mais importantes episódios da história das Minas Gerais à época de sua intensa colonização e exploração e ilustra com disputas e derramamento de sangue a importância que aquelas terras pontilhadas de ouro adquiriram para o país.

Três séculos depois, a disputa está de volta em um dos seus palcos: em São João Del Rei, atores substituem os guerrilheiros em tocaias e tomam as ruas da cidade para encenar a guerra. Desta vez, no entanto, o cenário são os fundos da Igreja Nossa Senhora do Pilar, e bandeirantes e emboabas vestem figurinos inspirados nas estátuas policromadas de Aleijadinho.

Atores reproduzem venda ao ar livre: ervas e grãos eram vendidos em troca de ouro

Atores reproduzem venda ao ar livre: ervas e grãos eram vendidos em troca de ouro

Terra de Livres reconta a história da região integrando patrimônio histórico com teatro de rua. O espetáculo faz desfilar a importância do ouro na região, a fundação de São João Del Rei e histórias como a da escrava alforriada Maria Viegas, que ordenou que se pagasse em ouro quem comparecesse a seu enterro.

Quem leva o público é um cortejo de atores vestidos de tropeiros, maracatu, prostitutas e congada que se revezam no caminho percorrido pela cidade. São acompanhados por uma espécie de carro alegórico, denominado Grizu – em homenagem a um carrinho de procissão de São João Del Rei, dos anos 1930. Ele dá suporte para as projeções e a iluminação do percurso. A ideia veio de uma tradição ancestral de Minas Gerais, que são suas procissões, e de uma espécie de carro alegórico ancestral. “Quis juntar esses dois elementos bem mineiros com um tratamento mais tecnológico, teatral e dinâmico”, destaca Dantas.

Fé e religiosidade também são marcas do espetáculo

Fé e religiosidade também são marcas do espetáculo

O espetáculo começa na Igreja Nossa Senhora das Mercês, a primeira “estação”, como se chamam os pontos fixos em que se passam as ações, e se encerra na Igreja de São Francisco de Assis. “As cenas foram desenvolvidas a partir das características arquitetônicas e históricas de cada uma das estações”, explica Luiz Fernando Lobo. “Traçamos um trajeto unindo as principais igrejas do centro histórico e, paralelamente, levantamos alguns dos pontos principais sobre o ciclo do ouro que gostaríamos de abordar”, diz.

Nas paradas em cinco igrejas da cidade, os atores se utilizam de projeções, música, dança e circo para narrar a saga da região e os episódios que simbolizam a conquista das diversas liberdades: política, pessoal, espiritual, educacional e econômica. Na cena de abertura, por exemplo, as escadarias da Nossa Senhora das Mercês vão receber mapas projetados da região no século 18. O show começa quando o índio bate com seu cajado no chão depois de subir os degraus, por onde escorrem as águas da primeira cena, “Rio das Mortes”. “Esse tratamento mais tecnológico, teatral e dinâmico valoriza o patrimônio material e imaterial de uma cidade fundamental na nossa história que é São João Del Rei”, finaliza Dantas.

No lugar de vencidos e vencedores, a retomada histórica resulta em um espetáculo repleto de história, teatro de rua, música e dança.

A D’Minas Turismo este lá

Como sempre faz antes de lançar um produto no mercado, a D’Minas Turismo realizou viagem técnica para conhecer o espetáculo e suas características. Para a gerente de operações, Tati Campos, o espetáculo é um atrativo surpreendente: “fiquei boquiaberta em ver um espetáculo de rua com intervenções em vários pontos da cidade, com uma produção gigantesca e riqueza de informações. Além disso o espetáculo é emocionante do início ao fim, pois demonstra a conquista da liberdade de nosso povo. Eu recomendo”, conclui.

Se você se interessou em conhecer este espetáculo, contate a D’Minas Turismo, o receptivo que sempre oferta o melhor de Minas.

Fonte: São João del Rei Transparente e Uai

Anúncios
One Comment leave one →
  1. ODILON SILVA - RJ permalink
    03/02/2011 2:28 am

    MARIANA E DEMAIS, QUI SAUDADE, VOLTAREI SI DEUS QUIZER.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: