Skip to content

Ouro Preto inicia comemoração dos 300 anos de fundação de Vila Rica

07/07/2010

O Ano Jubilar do Tricentenário dá início às comemorações em homenagem à fundação de uma das mais importantes cidades de Minas

Há 300 anos nascia uma cidade que mais tarde – e com novo nome – se tornaria um dos principais símbolos de Minas Gerais, e não só entre os limites do país, mas também no exterior. A antiga Vila Rica e atual Ouro Preto, no passado berço de alguns dos mais importantes movimentos na luta pela independência brasileira e hoje palco de grandiosos eventos culturais, é um dos ícones máximos do Barroco nacional e mundial. Tombada como Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade, título conferido pela Unesco, a cidade, que viu nascer escritores, artistas e toda sorte de personalidades, caminha para o terceiro século de existência e, para celebrar esta data, anuncia uma vasta programação, que se estende ao longo de todo o ano e busca, acima de tudo, resgatar a cidadania local e fortalecer a cidade como monumento histórico da máxima importância.

Ouro Preto inicia celebrações do Ano Jubilar do Tricentenário

Ouro Preto inicia celebrações do Ano Jubilar do Tricentenário

Com início oficial na próxima quinta-feira, 8 de julho de 2010, quando festeja seus 299 anos, as celebrações do Ano Jubilar do Tricentenário se estendem até 8 de julho de 2011, data em que os 300 anos de fundação de Vila Rica – até então um conglomerado de arraiais – será efetivamente completado. Durante o período, atrações das mais diversas, a maioria delas gratuita, tomam conta da cidade, com uma extensa agenda cultural promovida pela Prefeitura Municipal de Ouro Preto. “É uma maneira de Ouro Preto estar mais próxima da população. Vamos ter um calendário intenso de eventos significativos para celebrar os três séculos da Câmara Municipal, da cidadania ouro-pretana e dos 313 anos da fundação dos primeiros arraiais da região”, explicou o prefeito Angelo Oswaldo.

O presidente da Câmara Municipal, vereador Júlio Pimenta (PPS), acredita que esse é o resgate da cidadania, tradição e cultura do município. “O tricentenário é um marco histórico que todos nós ouro-pretanos teremos a oportunidade de presenciar e participar. Estamos organizando uma ampla programação que levará o nome de Ouro Preto para todo o país e a toda a humanidade. Mostrar a história, cultura e tradição das nossas festividades, desse povo hospitaleiro e receptivo que é ouro-pretano”, acrescentou.

Ouro Preto: um museu vivo

Ouro Preto: um museu vivo

Os primeiros bandeirantes chegaram ao povoado pouco antes de 1700. Lá, após a descoberta do ouro, criaram várias pequenas vilas mineradoras. Com o desenvolvimento desses arraiais, o então governador Antônio de Albuquerque elevou o vilarejo à condição de cidade, com a criação da Câmara Municipal, marco que caracterizou a fundação de Vila Rica, em 1711. A extração mineral, como se sabe, era a principal atividade financeira da época, o que fez com que a região se transformasse em um dos pontos econômicos e políticos mais importantes do país. Em 1823, Vila Rica foi então mais uma vez batizada, passando a se chamar Imperial Cidade de Ouro Preto e foi nomeada capital de Minas Gerais, título que perdeu em 1897, quando Belo Horizonte passou a ocupar a posição. No entanto, o tesouro arquitetônico, hoje característica maior da cidade, já havia sido construído. Igrejas, museus, teatros – Ouro Preto possui o mais antigo da América Latina, a Casa da Ópera – além do casario colonial são alguns dos motivos que levam milhares de turistas anualmente à região.

Livro do tricentenário

Além dos festejos tradicionais, como o Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana, que tem início este mês, um ponto interessante nas comemorações do Ano Jubilar será a reedição do livro principal do Bicentenário da cidade. A história recente da cidade também será contada no Livro do Tricentenário, que será lançado ao longo do ano. “São ações importantes para promover o resgate da cidadania ouro-pretana e a valorização da cidade como monumento histórico”, afirmou o chefe de gabinete da Prefeitura, Zaqueu Astoni.

Também estão previstos, para o Ano Jubilar do Tricentenário, o lançamento de eventos que pretendem valorizar a cultura local, como o Festival “Bebe e Tira o Gosto”, que vai traçar um roteiro etílico e gastronômico pelos bares de Ouro Preto já em agosto, as tradicionais cavalhadas, a Festa de São Gonçalo de Amarantina e o Projeto Bandas de Cá.  “Nós temos feito um trabalho em conjunto maravilhoso com as câmaras municipais, prefeituras e secretários de cultura dessas três cidades, a ‘vila das origens’, visando fazer uma série de comemorações de mãos dadas. Vamos comemorar em contagem regressiva de 8 de julho de 2010 a 8 de julho de 2011 os 300 anos de criação da Vila Rica de Ouro Preto, Vila do Carmo de Mariana e a Vila Real de Sabará” declarou o secretário de Cultura e Turismo Chiquinho de Assis.

Fonte: OuroPreto.com.br

Anúncios
One Comment leave one →
  1. ODILON SILVA - RJ permalink
    03/02/2011 2:31 am

    SEM COMENTARIOS OURO PRETO E O MAXIMO, COMO E BOM SUBIR E DESCER AQUELAS LADEIRAS, AQUELA COMIDIHA DELICIOSA, NO INVERVO UM FRIOZINHO GOSTOSO, SEM FALAR QUE AS MINEIRINHAS SÃO DEMAIS.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: